Month: June 2020

Existe tratamento para estrias?

Sem dúvida, uma das dúvidas mais comuns de quem sofre com estrias é se essa condição tem tratamento. Primeiramente, é preciso considerar que existem vários tipos de estrias.

Lembrando que estrias são cicatrizes que surgem em determinadas áreas do corpo, geralmente, naquelas mais propensas à distensão, ou seja, quando as fibras elásticas e colágenas, responsáveis pela sustentação e elasticidade da pele, se rompem.

Na verdade, as fibras só suportam um determinado limite, que se ultrapassado, ou seja, se elas forem muito esticadas, surgem as estrias.

Quem pode ter estrias

Embora as estrias sejam mais comuns em mulheres, na verdade, elas afetam homens também, e podem aparecer em qualquer idade. As regiões mais atingidas são os quadris, coxas, nádegas, culotes e mamas.

Muito comum em pessoas que vivem fazendo dietas e engordando tudo de novo, o chamado efeito sanfona, também na adolescência, quando há exagero nos exercícios físicos, em aplicação de implantes mamários e, claro, em gestções.

Tipos de estrias

Vale saber que existem três tipos de estrias: as vermelhas ou arroxeadas; as brancas superficiais e estreitas; e as brancas profundas e largas.

As estrias vermelhas ou arroxeadas são aquelas mais recentes, por isso, mais simples de tratar, já que ainda há circulação de sangue no local, ou seja, o tecido não está totalmente danificado.

Conforme o tempo vai passando, no entanto, essas cicatrizes  vão perdendo a cor até se tornarem esbranquiçadas. Nesse caso, já é preciso partir para um tratamento mais intenso, agredindo a pele para estimular a produção de colágeno e elastina, promovendo a cicatrização interna das estrias.

Já, quando as estrias são largas e profundas, nesse caso, mais grave, é preciso investir em métodos mais invasivos, estimulando o preenchimentos das estrias de dentro para fora.

Tratamentos para estrias

Na hora de decidir o melhor tratamento para as estrias, é preciso, primeiro, identificar o tipo.

As mais simples e recentes, as vermelhas, ainda podem ser tratadas, já que sua capacidade de regeneração é maior.

As estrias roxas, estão numa fase intermediária, embora também sejam fáceis  de tratar.

Por outro lado, as estrias brancas, já não recebem mais irrigação sanguínea, portanto, já viraram, literalmente, cicatriz, dessa forma, sua capacidade de regeneração é bem menor.

Embora existam tratamentos, como lasers, dermoabrasão, micropigmentação, lipoaspiração, peeling e cremes, que ajudam a reduzir as estrias, no entanto, eles são mais eficazes quando realizados assim que elas aparecem, ou seja, ainda estão vermelhas, o silk skin funciona de maneira eficaz para remover as estrias quando elas ainda está naquela fase vermelha.

Lembrando que as estrias vermelhas são as que respondem melhor aos tratamentos.

Não, em casos mais graves de estrias, o tratamento se transforma em um verdadeiro desafio, sendo preciso estimular a produção de colágeno e elastina, essenciais para a elasticidade da pele.

Como prevenir as estrias

Embora existam tratamentos para as estrias, infelizmente, ainda não existe uma forma que garanta, 100%, que não irão surgir.

Mas, algumas ações podem, sim, ajudar a evitar que surjam, desde procurar hidratar sempre a pele, já que o ressecamento oferece mais chance de surgirem estrias. Além disso, vale investir em uma alimentação equilibrada, a deficiência de proteínas e vitaminas interfere na cicatrização da pele, e a estria não deixa de ser uma cicatriz.