Montar PC, Part 2.2: Como Instalar o Processador (AMD/Intel)

como instalar o processador na placa mae

como instalar o processador na placa maeComo instalar o processador AMD ou INTEL: Depois da minuciosa avaliação e escolha do seu processador, chegou a hora de instalá-lo no seu PC. Isso pode ser até relativamente fácil, sendo que você precisa ter as ferramentas necessárias e muita paciência para executar os serviços com muito cuidado. Nesse tutorial vamos lhe dar dicas de como instalar um processador em seu computador.

Preparação e cuidados iniciais:

Para começar recomendo que você siga as seguintes instruções:

  • Desembale o processador com cuidado, confira se as especificações batem com as da placa-mãe, pois esses dois componentes funcionam juntos e não existe a possibilidade de fazer adaptações;

  • Encoste em um metal aterrado ou utilize uma pulseira “antiestática” para descarregar a eletricidade estática do seu corpo e evitar a transmissão de eletricidade estática do seu corpo para os componentes da sua máquina;

  • Certifique-se de que você possui as ferramentas adequadas para executar a instalação, utilize as chaves corretas, por exemplo: não utilize chaves de fenda no lugar de chaves Phillips, ou alicates de bico para retirar parafusos, isso pode danificar os componentes e prejudicar o desempenho do seu PC;

  • Faça os trabalhos em uma bancada limpa e com todas as ferramentas à mão, isso facilita a sequência dos trabalhos e evita improvisações e possíveis erros de montagem.

Como instalar o processador:

No vídeo abaixo você verá como instalar o processador AMD e INTEL (produzido pela Chipart).

Bem, segue abaixo a sequência correta de instalação do processador:

  • Após ter a certeza que o processador é compatível com a placa mãe que você escolheu para o novo PC, verifique a posição correta e a localização dos pinos para encaixe do processador;

  • Em alguns casos a placa-mãe já possui uma seta para sinalizar a posição correta para encaixe do processador, porém nem todas as marcas possui esse tipo de indicação;

  • Tome cuidado quando for encaixar o processador no soquete, pois os pinos são sensíveis e podem entortar com facilidade, outro cuidado que deve ser tomado é o de não encostar a mão nos pinos, pois pode danificar o circuito interno do processador;

  • Após essa etapa você poderá instalar o cooler, fonte e demais componentes que devem ser instalados na sequência;

É isso aí pessoal seguindo essas dicas você vai instalar o processador com segurança. Até a próxima.

Montar PC, Parte 2.1: Como Instalar a Placa-Mãe no gabinete

como instalar a placa-mãe

como instalar a placa-mãeMontar PC, parte 2.1: Procedimentos de como instalar a placa-mãe no gabinete. Após a definição dos modelos dos componentes e uma verificação de todos os recursos necessários para montar o seu PC, chegou a hora de instalar os componentes. Para alguns isso parece ser um bicho de sete cabeças, mas na verdade não é. Basta você ter as ferramentas necessárias e muita paciência para executar os serviços com muito cuidado. Nesse tutorial vamos lhe dar dicas de como instalar a placa-mãe de seu computador.

!Dica: Para facilitar, antes de instalar a placa-mãe no gabinete, você pode, primeiro, ver como instalar o processador na placa-mãe.

Preparação e cuidados iniciais:

Para começar recomendo que você siga as seguintes instruções:

  • Desembale a sua placa-mãe, confira se as especificações batem com as do gabinete, não faça adaptações;

  • Encoste em algum metal aterrado para retirar a eletricidade estática do seu corpo. Ou Utilize uma pulseira “antiestática” para evitar a transmissão de eletricidade estática do seu corpo para a placa-mãe;
    pulseira anti-estatica

  • Certifique-se de que você possui as ferramentas adequadas para executar a instalação, utilize as chaves corretas, por exemplo: não utilize chaves de fenda no lugar de chaves Phillips, ou alicates de bico para retirar parafusos, isso pode danificar os componentes e prejudicar o desempenho do seu PC;

  • Faça os trabalhos em uma bancada limpa e com todas as ferramentas à mão, isso facilita a sequência dos trabalhos e evita improvisações e possíveis erros de montagem.

Procedimentos de Como instalar a placa mãe:

Antes, vamos ver como conectar a fonte na placa mãe:

O vídeo abaixo mostra como você deve conectar os cabos da fonte na placa mãe, e várias outras explicações que serão melhor exploradas nos próximos artigos. Então, por enquanto basta atentar para as conexões da placa mãe!

Agora, seguimos com a instalação da placa mãe no gabinete:

Após as preparações iniciais chegou a hora de botar a mão na massa, segue abaixo a sequência correta de instalação da placa:

  • Verifique se chapa do gabinete, onde será instalada a placa-mãe, pode ser removida, caso possa, tire-a e trabalhe com ela na bancada. Caso a placa seja fixa você terá um pouco mais de dificuldade para efetuar o encaixe e instalação da placa-mãe, trabalhe com paciência, pois o trabalho demandará mais tempo;

  • Identifique com atenção a posição correta e a furação da placa de metal em relação à placa-mãe, pois os gabinetes são preparados para receber diversos tipos de placas-mãe, sendo que algumas possuem furação diferente;
    chapa gabinete onde vai a placa-mae

  • Após ter certeza da furação e do posicionamento de sua placa, aparafuse-a com cuidado, utilizando a chave correta para evitar incidentes com a placa-mãe;

  • Ao efetuar a fixação da placa verifique e conecte o cabeamento no gabinete seguindo as instruções do fabricante do produto. É muito importante gastar uns minutinhos antes da montagem para ler o manual, é uma tarefa simples e evita prejuízos.
  • Conecte o Cabo de força da placa-mãe

Pronto, viu como é fácil? A sua placa-mãe já está instalada e agora é só instalar os outros componentes. Boa sorte.

Montar PC, Parte 1.6: Como Escolher Um Gabinete para PC

como escolher um gabinete
como escolher um gabinete
como escolher um gabinete

Montar PC: Neste artigo, saiba como escolher um Gabinete para PC de forma adequada, pois além da aparência é ele quem vai acomodar todos os componentes de sua máquina. O gabinete, por exemplo, deve ter: um bom espaço interno; uma boa ventilação; ser compatível com o modelo da sua placa-mãe (AT ou ATX); um bom acabamento, que além da aparência, evita ruídos e diminui o barulho; e deve ter também as conexões de que você precisa, como portas USB, entradas para microfone e fones de ouvidos na parte dianteira, por exemplo.

O gabinete de um computador, em tese é o componente mais simples entre os itens que compõem a máquina, digo isso pois, se compararmos com componentes mais vitais para o bom funcionamento do PC, tais como: Processador, placa-mãe, Memórias… o gabinete se torna um item um pouco mais simples de se escolher. Mas se engana quem pensa que é só ir escolhendo aleatoriamente um gabinete e encaixar os componentes de qualquer maneira, existe uma maneira lógica de como escolher um gabinete para PC corretamente conforme sua aplicação e componentes que utilizará. Por isso fizemos esse tutorial com dicas de como escolher o gabinete correto para o seu computador. Confira!

Como escolher um gabinete para PC?

O gabinete deve ser escolhido de acordo com a configuração de cada máquina.

gabinete e ventonhia

  • A capacidade de refrigeração é um dos principais fatores que geram dor de cabeça nos montadores de PCs, pois normalmente não é feito um cálculo preciso relacionado ao espaço interno e a refrigeração que o gabinete deve oferecer o que faz o computador passar a perder desempenho em virtude de superaquecimento interno de seus componentes. Isso é muito preocupante, pois além da queda no desempenho gera também uma diminuição significativa da vida útil dos principais componentes. Leia sempre com atenção as instruções dos fabricantes dos componentes sobre a ventilação desejada e a temperatura máxima permitida, depois escolha o gabinete que possua um espaço interno e uma quantidade de ventoinhas adequados com base nesses dados. E não esqueça, priorize coolers mais silenciosos pois computador barulhento ninguém merece;

  • Dê prioridade para gabinetes de boas marcas, não é questão de status, é simplesmente um cuidado para que você não tenha dor de cabeça na hora da montagem das peças. Gabinetes mais simples normalmente pecam no acabamento, não possuem espaço suficiente para passagem dos cabos, não possuem um bom acabamento interno ocasionando cortes e arranhões no montador. Isso sem contar ao espaço, slots e trilhos adequados para placas e componentes adicionais permitindo o upgrade de seu computador sem dores de cabeça no futuro;

  • Esteja sempre alinhado com a harmonia da solução escolhida em todo o seu projeto, pois você deve dimensionar todos os componentes para que funcionem de maneira harmoniosa, não havendo exageros ou desperdício. Alinhado a isso, você deve se concentrar no modelo de sua placa-mãe para poder escolher o gabinete correto, fique atento aos detalhes;

  • Normalmente os modelos de gabinete vão variar entre AT e ATX, pois como mencionamos acima deverão ser compatíveis ao modelo da placa-mãe;

fabricantes de gabinetes para pc

  • Como foi dito, dê preferência aos bons fabricantes do mercado, tenha certeza que normalmente o barato sai caro e certamente você se arrependerá depois. Claro, se for para um pc de uso básico, um gabinete mais simples servirá perfeitamente. Entre os maiores fabricantes do ramo podemos citar a Corsair, Cooler Master e a Thermaltake, que fabricam produtos de excelente qualidade e com preços bem competitivos.

Resumo

Bem, com essas dicas você já pode começar a escolher um gabinete matador para o seu computador, capriche na escolha das cores, modelos e efeitos, mas nunca esqueça da compatibilidade com a placa-mãe, espaço internet e uma boa ventilação e também as conexões externas como portas USB, entradas para microfone e fones de ouvido na parte dianteira do gabinete, por exemplo!

Montar PC, Parte 1.5: Placa de vídeo Onboard ou Offboard?

placa de video onboard ou offboard

placa de video onboard ou offboardMontar PC: A placa de vídeo é a responsável por montar as imagens no monitor, ela pode ser Onboard ou Offboard, tudo vai depender da sua necessidade. A Onboard já vem integrada à placa mãe ou ao processador (exemplo: i3, i5 e i7), por isso é barata, tem um menor desempenho e são utilizadas em computadores básicos de uso cotidiano. Para quem precisa de maior desempenho, para games, programas para edição de vídeos ou projetistas 3d, por exemplo, deve optar pela placa Offboard, que é uma placa de vídeo comprada separadamente, são bem mais caras e o preço vai de acordo com o seu poder de processamento. No geral, a placa de vídeo offboard deve ser escolhida pela quantidade de Bits, Clock (MHz) da GPU e das memórias, compatibilidade com a versão do Directx, seus recursos disponíveis e por fim a quantidade de memória. Ela deve ser compatível com o encaixa da sua placa mãe (PCI-Express 16x, que está na versão 3.0).

Onboard ou Offboard?

Para decidir se você deve optar por comprar uma placa de vídeo Offboard ou ficar com a onbord, não tem muito segredo. Como você viu no inicio do artigo, opte por ficar com a placa onboard se você pretende utilizar o computador para uso cotidiano, como acessar a internet, elaboração de textos, etc. Nesse caso, olhe os tipos de conexões de vídeo que a placa mãe oferece (HDMI, VGA, DUAL-Link, etc.).

Já se precisa utilizar programas que requerem muito processamento de vídeos como jogos, projetos 3d, edição de videos, etc. Então a melhor solução é a placa de vídeo Offboard. Para isso você deve comprar uma placa de vídeo que seja compatível com a sua placa mãe. As placas mães e as placas de videos atuais utilizam o padrão PCI-Express 16x (solt onde a placa de vídeo é encaixada na placa mãe).

!ATENÇÃO: Não é obrigatório comprar a placa offboard para montar o pc, você pode utiliza-lo com a placa onboard e quando precisar de mais processamento, então é só comprar a placa de vídeo offbord que atenda as suas necessidades e encaixa-la no slot compatível da placa da sua placa mãe.

Como escolher uma placa de vídeo offboard?

como escolher uma placa de video offboard
como escolher uma placa de video offboard

Escolher uma placa de vídeo offbord não é uma tarefa fácil, existem várias marcas e inúmeros modelos de placas de vídeo disponíveis no mercado para todo tipo de aplicação, gostos e bolsos. Temos um artigo onde explicamos como escolher uma placa de vídeo, nele reunimos os itens mais importantes que o usuário deve levar em consideração ao escolher uma placa de vídeo offboard, é destinado ao publico gamer, mas serve para qualquer aplicação. Clique aqui para acessá-lo!

Principais fabricantes:

fabricantes de placas de video
fabricantes de placas de vídeo

Existem algumas empresas que atuam nesse mercado, por exemplo, a AMD, ATI, ASUS, mas a líder do segmento e que fabrica as melhores placas ainda é a NVIDIA. Uma dica é comparar dentre esses principais fabricantes as placas com as mesmas características, avaliando quais ficam mais em conta financeiramente, pois cada fabricante se destaca em um segmento, portanto não é possível afirmar que a placa de determinada marca sempre será melhor e mais barata que a de outro fabricante.

É isso aí, com essas dicas creio que você já pode começar a escolher a sua placa de vídeo.

Montar PC – Parte 1.4 – Como Escolher o HD

como escolher o hd

Montar PC: Veja como escolher o HD, como ele funciona e exemplos de aplicações. Você deve escolher o HD pela sua capacidade de armazenamento, olhar se a conexão é compatível com a placa mãe (IDE, SATA…) e o mais importante: “verificar a sua velocidade em RPM (rotação por minuto)”, quanto maior, mais rápido será a leitura e gravação de dados, o que melhora o desempenho do pc. No geral, 7200 RPM já é o suficiente.

Atualmente os computadores estão cada vez mais potentes, os sistemas operacionais requerem mais capacidade para armazenamento e processamento de informações. Por isso temos que escolher com cuidado o modelo de HD condizente com as características de cada componente. Nesse tutorial vamos te ajudar a escolher o HD mais adequado para o seu computador. Confira!

como escolher o hd
foto: sertecman2009, pixabay

Definição de HD:

O HD do inglês Hard Disk, traduzindo (Disco Rígido), nada mais é que a memória física do seu computador, diferentemente da memória RAM que é uma memória volátil, memória de trabalho, o HD é a memória de armazenamento, local onde ficam guardados todos os dados e informações dos programas e arquivos contidos no computador. Atualmente sua capacidade de memória gira em torno de 500GB podendo chegar até 2 TB.

Com escolher o HD?

Você deve escolher o HD por sua capacidade, conexão e velocidade. Você também pode instalar mais de um HD no computador, isso vai depender da quantidade de conexões ( SATA ou IDE) que a sua placa mãe possui.

O primeiro de tudo é ter em mente o quanto de espaço você precisará para as suas aplicações, seus downloads e arquivos. A quantidade de Gigabyte do HD deve suprir essas necessidades. Pense no HD como sendo um pendrive gigante, todos os dados do computador ficam guardados nele, então quanto maior o hd, mais informações você pode armazenar no computador.

Depois de definido o quanto de gigas que você precisa, pesquise por um HD que tenha as conexões compatível com o seu modelo de placa mãe (IDE ou SATA). O padrão utilizado hoje em dia é a conexão SATA, que é muito mais rápida que antigo IDE. Depois disso então é só escolher um hd que tenha uma boa velociade (RMP). No geral, 7200 rpm já é o suficiente. Confira abaixo sugestões para alguns tipos de aplicações.

 

Tipos de aplicação para o HD:

Como abordamos nos artigos anteriores, os computadores podem ser utilizados para as mais diversas finalidades, então para este artigo sobre como escolher o HDseparamos sua aplicação para as três modalidades:

Computadores Pessoais ou Domésticos:

São teoricamente os computadores mais simples. em sua concepção, são utilizados para confecção de planilhas, editores de textos, visualização de vídeos, fotos, acesso de internet, entre outros. Devido ao fato de não precisar rodar programas pesados um HD de 200GB até 500GB pode ser suficiente. Mas isso se você não costuma guardar arquivos muito grandes no computador, como filmes em alta definição, por exemplo.

Computadores Profissionais:

São computadores destinados a tarefas um pouco mais complexas e robustas em relação aos computadores domésticos. São utilizados para rodar programas de edição de imagem, programas de desenho industrial, programas de edição de áudio e vídeo, entre outros. Para essa configuração será necessário um HD mais robusto, algo em torno de 1TB de capacidade.

Computadores para Games :

Os Gamers são fanáticos por jogos ultra pesados, esses jogos ocupam um grande espaço no HD. Atualmente os jogos ocupam em média 20 GB, então um HD com pouco espaço será preenchido fácilmente. Para esse caso recomenda-se o maior HD disponível, de acordo com o seu bolso, talvez um de 1,5TB a 2TB.

Tipos de HD:

O HD pode ser divido por ATA, SATA (Serial ATA) e SAS. Que são tecnologias diferentes para a confecção do produto. Seguem as diferenças:

conexao hd sata e ata

HD ATA :

O HD ATA (antigo IDE), do inglês (Advanced Technology Attachment), é a tecnologia mais antiga ainda encontrada no mercado, sua principal limitação é o baixo desempenho, com taxa de transferência inferior comparando com os outros modelos.

HD SATA (Serial ATA):

O HD SATA, do inglês (Serial AT Attachement), é uma tecnologia usada normalmente em computadores de uso doméstico. Possui uma boa taxa de transferência de dados e desempenho razoável.

HD SAS :

O HD tipo SAS, do inglês (Serial Attached SCSI), se trata de um HD robusto e com um super desempenho se comparado aos outros modelos. É aplicado sempre em servidores de grande porte, não se aplicam aos computadores tradicionais.

HD ou SSD?

HD VS SSD

Um equipamento que está sendo utilizado no lugar do HD é o SSD. Ele é um equipamento muito mais rápido, não faz barulho e consome menos energia. Diferente do HD, ele não possui discos e partes móveis, sua fabricação é semelhante à de um Pendrive. Por não ter partes móveis ele se torna mais resistente em caso de quedas, movimentação e vibrações, sendo ideal para a utilização em notebooks. Olhando assim parece que ele é o equipamento ideal, mas quando comparamos o preço, isso muda radicalmente.

O SSD seria sim o melhor equipamento para guardar os dados no computador, mas além da barreira do preço ele também tem uma menor capacidade de armazenamento se comparado ao HD. Se dinheiro não é o problema, o SSD pode ser uma boa opção. Mas, se você não quer gastar tanto dinheiro assim em um equipamento de armazenamento o HD ainda á a melhor solução.

O HD trabalha com discos magnéticos onde possui uma agulha para fazer a leitura e gravação dos dados. Já o SSD utiliza chips no lugar dos dicos então não precisa de uma agulha para fazer a leitura e gravação dos dados, eles são feitos somente por meio eletrônico o que o torna muito mais rápido que o HD. Para conectar o SSD no computador, utiliza-se a mesma conexão utilizada para o HD (conexão SATA).

Montar PC – Parte 1.3 – Como Escolher a Memória RAM

memoria -esquema

Montar pc: Nessa terceira parte mostraremos como escolher a memória RAM de forma adequada: O que é, como funciona, quantos gigas são necessários, quais modelos escolher e exemplos de aplicações.

Como escolher a memória RAM?

Você deve escolher a memória ram de acordo com o tipo de aplicação desejada. Para um computador mais básico, não compensa investir muito dinheiro em uma memória cara, nesse caso é mais vantajoso ter uma maior quantidade de memória do que investir em memórias de alta performance.

memória ram
Créditos:http://informatica.hsw.uol.com.br/

A quantidade de memória, como você verá abaixo, vai depender dos tipos de programas que você pretende utilizar. Já para memórias mais rápidas, como são muito mais caras, é mais para aplicações que exigem muita performance como a renderização de videos, projetos 3d, etc. Essas memórias por serem de alta performance, vem com um dissipador de calor.

memoria ddr3
como escolher memoria para jogos
foto: ocloja.com.br

!ANTENÇÃO: A memória ram que você pretende adquirir deve ser compatível com a sua placa mãe, tanto em performance (MHz) como em modelo (DDR2, DD3, ETC.). Cuidado para não comprar uma memória de performance superior à suportada pela placa mãe, pois além de limitar o desempenho da memória, você estará jogando dinheiro fora, pelo fato de não utilizar todo o poder que a memória possa oferecer.

O que é e como funciona a memória RAM:

memoria -esquema
foto: santoslimaraimundo.blogspot.com.br

A memória RAM do inglês (Random Access Memory) consiste em uma placa composta de vários chips e que tem a função de carregar os dados referentes à programas e arquivos contidos no HD, para que esses dados possam ser trabalhados pelo processador. Ela é uma memoria volátil, ou seja, diferentemente do HD, ela não armazena os dados, eles estão ali somente enquanto o computador está ligado. Os dados contidos na memoria ram mudam conforme abrimos e fechamos programas, realizamos trabalhos e outras atividades.

O funcionamento da memória RAM consiste no seguinte:

Todas as informações que estão sendo executadas no computador ficam na memória, os programas que estão abertos, o sistema operacional, etc. Vamos fazer uma comparação: Em um escritório, pense que você é o processador, a mesa é a memoria Ram e o HD é o armário que contem os arquivos.

Conforme você vai precisando de alguns arquivos, você os pega no armário e os coloca na mesa para poder trabalhar. É assim que funciona a memória RAM, o processador carrega os dados que estão guardados no HD para a memória Ram e daí passa a utilizá-los e a trabalhar com eles, pois seria praticamente impossível fazer isso diretamente do HD, pelo fato de ser um equipamento lento e outros fatores.

A memoria ram é a grande responsável por juntar os dados corretos para a formação e apresentação dos programas e recursos do computador. Ela está presente em vários outros aparelhos, como celulares, video-games, etc.

Se o HD é a memoria de armazenamento, local onde ficam guardados todos os dados referentes à programas e arquivos; a memória ram é a memória de trabalho, local onde esses dados são trabalhados, criados, calculados e apresentados.

Outra característica importante é que ela pode ser expansível.

Principais aplicações:

Existem basicamente três aplicações diferentes para as memórias RAM, elas são utilizadas em:

  • Computadores Pessoais ou Domésticos;
  • Computadores para Games;
  • Computadores Profissionais.

Computadores Pessoais ou Domésticos:

São teoricamente os computadores mais simples em sua concepção, são utilizados para criação de planilhas, editores de textos, visualização de vídeos, fotos, acesso de internet, entre outros. Devido ao fato de não requerer muita memória para rodar programas pesados, são tidos como computadores mais básicos, e acaba por ser mais baratos, não exigindo memórias caras de alta performance.

Computadores para Games :

Os Gamers são fanáticos por jogos ultra pesados, esses jogos demandam uma boa quantidade de memoria memória. Para esses Pcs, os processadores trabalham em uma carga alta pelo fato de processar muitas informações devido a complexidade dos games, e a memória RAM deve acompanhar essa necessidade. Nesse caso, um computador com pouca memória pode deixar a maquina lenta e travando. Aqui já pode-se investir em uma memória de médio desempenho para suprir as necessidades do processador.

Computadores Profissionais:

São computadores destinados a tarefas um pouco mais complexas e robustas em relação aos computadores domésticos. São utilizados para rodar programas de edição de imagem, programas de desenho industrial, programas de edição de áudio e vídeo, entre outros. Para essa configuração será necessária uma maior quantidade de memória, mais potente e que garanta um bom desempenho. O importante é analisar e ver qual o desempenho é necessário.

Configurações mínimas:

  • PC – Domésticos: 2 a 4 GB;
  • PC – Games: No mínimo 4 a 8GB;
  • PC – Profissionais: 8 a 16GB, ou mesmo muito alem disso.

A quantidade de memória ram em um computador varia de acordo com os tipos de programas que o usuário pretende utilizar. O certo é fazer um cálculo entre o consumo de memória que o sistema operacional (Windows, Linux, Mac, etc.) necessita juntamente com os tipos de programas que você pretende rodar. Principalmente se você é um daqueles que abre vários programas, paginas de internete ao mesmo tempo ou utiliza programas muito pesados. Quanto mais programas abertos, mais memoria estará sendo consumida, então a quantidade de memória deve suprir essa necessidade.

!IMPORTANTE: Depois de calculado a quantidade de memória necessária é importante acrescentar mais 1 ou 2 gigas de memória como forma de segurança, para evitar as lentidões e travamentos, evitando trabalhar muito próximo do limite total da memória.

2x mais rápida: Dual channel!

O processador utiliza os dados carregados na memória ram para executar as suas tarefas, mas ela é muito mais lenta que o processador, tornando se um gargalo, limitado o desempenho do processador.

Para amenizar isso, foi criado um recurso chamado de Dual Channel, que na teoria, tem a função de dobrar o desempenho utilizando-se dois pentes de memória. Por exemplo: Você pega dois pentes de memória, do mesmo tipo, marca, velocidade e capacidade e coloca nos encaixes certos da placa mãe. Depois é como se a placa mãe juntasse esses dois pentes em um só. Ou seja, dois pentes de 4Gb com 1600Mhz se tornaria um pente de 8 Gigas de 3200MHZ.

Esse recurso deve estar disponível na placa mãe. Para ativar o Dual Channel, verifique na placa mãe quais os slots devem ser inseridas as memórias RAM para ativar o recurso.

Tipos de Memória RAM :

As memorias RAMs são conhecidas como DDR do inglês (Double Data Rate) traduzindo, taxa dupla de transferência, tem esse nome pois essa memória permite que dois dados sejam transferidos ao mesmo tempo. Segue abaixo os modelos de DDR:

DDR: O DDR é o modelo mais antigo, sendo que hoje em dia não é mais fabricado. É tido como um item obsoleto.

DDR2: É um modelo antigo, porem ainda é possível encontrá-lo no mercado. Ele iniciou o conceito de dois canais promovendo a melhoria de performance dos computadores em até 25%. Já ficou ultrapassado e não vale a pena utiliza-lo em um projeto novo.

DDR3: É o modelo mais comercializado no momento, sua tecnologia é atual e tem um preço médio vantajoso.

DDR4: Esse modelo será o sucessor do DDR3, mas ainda não está sendo comercializado em massa. Seu custo é muito alto, mas em breve se popularizará e substituirá o DDR3.

Principais fabricantes:

O mercado de memória RAM é dominado por três fabricantes principais, Kingston, Corsair e Samsung.

Corsair: Muito forte no mercado de games, É a marca mais cara e mais top do mercado, possui equipamentos com a melhor performance e aguenta o tranco. seu preço é normalmente atrativo comparado com os das principais concorrentes.

Kingstom: Seu preço é normalmente atrativo se comparado com os das principais concorrentes.

Samsung: É muito utilizado em computadores médios tem uma boa relação de custo / benefício. Muito utilizado no mercado brasileiro.

Quais modelos escolher?

Escolha o modelo de memória ram referente ao tipo de aplicação desejada. Sinceramente para usuários comuns não compensa gastar muito dinheiro adquirindo memórias caras de alto desempenho. O que é preciso é utilizar a quantidade de memória adequada. Depois de definido a quantidade de memória aí é só pesquisar pelo melhor custo beneficio, escolher uma memória de bom desempenho, compatível com a placa mãe (MHz – DRR).

Montar PC – Parte 1.2 – Como Escolher a Placa Mãe

como escolher a placa mãe

Montar PC: Na montagem do computador, saber como escolher a placa mãe adequada, é muito importante. Pois, é ela quem vai gerenciar e interligar todos os componentes da maquina. Não se engane, no final é ela quem vai ditar o desempenho que sua máquina pode alcançar! Para ajudar você nessa tarefa preparamos este pequeno artigo. Confira!

Hoje em dia existem diversas marcas e modelos, e milhares de detalhes que influenciam diretamente na escolha da placa mãe correta. Mostraremos os mais importantes que você deve levar em consideração ao escolher a sua placa mãe.

Como escolher a placa mãe?

como escolher a placa mãeComo no caso do processador, aqui vale o mesmo! Você deve escolher a placa mãe de acordo com o tipo de máquina que você pretende montar, se é somente para acessar a internet e fazer alguns trabalhos de textos, para assistir filmes, para rodar jogos pesados, para renderização de videos, etc. A placa mãe deve ter os recursos de que você precisa e que atenda as suas necessidades.

Ver a qualidade do som que a placa oferece; quantidades de portas USB; quantidade de slots de memória ram; quantidade de conectores SATA (para ligar HD, SSD, CD/DVD, etc.); se os recursos do gabinete são compatíveis com a placa-mãe, exemplo USB 3.0; Chipset adequado ao desempenho do processador; saídas de vídeo… Esses são alguns dos itens que devem ser observados na hora de escolher a placa mãe.

No geral, as placas mais básicas atendem bem a maioria dos usuários, mas se pretende montar um pc com melhor desempenho para rodar jogos, por exemplo. Vale apena pesquisar e investir um pouco mais nesse equipamento. Pois não se engane, no final, é ela quem dita o desempenho que o seu pc pode alcançar!

Principais características:

A placa mãe é a estrutura principal do computador, e depois do processador é o componente mais importante do seu PC. Ela tem por função acomodar, interligar e orquestrar todos os componentes internos (hardware) do seu computador e é composta dos seguintes componentes principais:

  • Socket (local onde é encaixado o processador, deve ser do mesmo tipo do processador à ser utilizado);
    Chipset;
    Slot da Memória;
    Slot da Placa de vídeo (PCI-EXPRESS);
    Slots de Expansão (PCI, );
    Conectores SATA (onde vai o HD, CD/DVD, ETC…);
    Placa de Som on-board.

!SOCKET:

soket

O modelo de socket é o primeiro item que deve-se olhar na hora de escolher a placa mãe. Ele é um componente de extrema importância, pois ele abriga o processador da máquina e defini qual tipo de processador poderá ser utilizado.

processadores de soquetes diferentes
processadores de soquetes diferentes

Cada processador possui uma pinagem diferente, sendo que essa diferença não ocorre somente entre as marcas diferentes (Intel e AMD), acontecem também entre uma mesma marca, portanto deve-se escolher a placa-mãe que tenha o mesmo tipo de Socket do modelo de processador que você está à utilizar. Para isso verifique qual o tipo de Socket o processador requer para ser instalado. Esta informação pode ser encontrada na embalagem do produto, no Google ou em nas especificações do produto em sites de vendas.

Chip ou Chipset:

chipset amd

Este é o segundo item a ser observado na escolha da placa mãe. O conjunto de chips ou também conhecido como Chipset, tem uma função muito importante e influência diretamente no desempenho do computador. Ele faz todo o controle dos barramentos, da memória, periféricos, dispositivos de rede, dispositivos de som, processador, placa de vídeo, entre outros. Ele é o gerente da máquina, tudo tem que passar por ele.

O chipset tem que ser compatível com o tipo de máquina que você pretende adquirir, se é um pc básico, médio ou de alto desempenho. Não adianta utilizar um super processador, se o chipset não vai dar conta de acompanhar o seu desempenho, limitando a sua capacidade.

Memória:

memória ram
Créditos:http://informatica.hsw.uol.com.br/

A memória RAM é dimensionada pela sua frequência, portanto quanto maior for sua frequência, melhor será seu desempenho, mas ela deve ser compatível com a frequência da placa mãe, do contrário a capacidade máxima de operação passa a ser limitada pela placa mãe.

A quantidade de memória à ser utilizada deve ser de acordo com os tipos de programas que você pretende utilizar. Um computador básico, hoje, pode-se utilizar de 2 a 4 Gigas de memória que já é o suficiente, mas para quem trabalha com edição de videos e imagens, roda muitos programas pesados como jogos por exemplo ou abre vários programas ao mesmo tempo, deve-se fazer o calculo é comprar memoria ram adequada a essa demanda.

Existem diversos tipos de memória RAM, a DDR, DDR2, DDR3 e DDR4. Hoje em dia, a memória mais utilizada na montagem de PC’s é a DDR3, sendo que a DDR4 é muito cara e ainda não foi difundida no mercado. Vale ressaltar que uma versão de memória não se encaixa no slot de outra, portanto tome muito cuidado na hora de escolher a sua, pois, assim como os outros componentes, ela também deve ser compatível com o modelo da placa mãe escolhida.

Dual-Channel:

memoria ram -dual channel
memoria ram -dual channel

A quantidade de Slots (lugares para conectar a memória) definirá o quanto de memória você poderá colocar no computador. As placas mãe oferece um recurso chamado de Dual-Channel, que tem como função dobrar a taxa de transferência da memória. Para ativar esse recurso deve-se utilizar dois pentes de memoria do mesmo tipo, marca e capacidade. Explicaremos melhor no artigo sobre como escolher a memória ram.

Placas de vídeo:

padrao das placas de video agp e cpi express - como instalar uma placa de video

As placas de vídeo são responsáveis pela geração da imagem que é transmitida para a tela do computador. Ela gerencia todas as imagens que vimos através do monitor. Hoje em dia alguns dos processadores tem a placa de vídeo embutida neles, como os da série i da Intel (i3, i5, i7). Mas, para quem quer rodar jogos pesados ou trabalha com programas que exigem muito processamento de vídeo, então terá que investir em uma placa de vídeo externa.

PCI EXPRESS -SLI-CROSSFIRE

 

Atualmente o local onde se encaixa a placa de video externa na placa mãe é o PCI Express, verifique se a versão dele é a mais recente. Você pode colocar mais de uma placa de video na placa mãe, basta que ela tenha mais de uma entrada PCI Express, os recursos são o SLI ou CROSSFIRE.

Slots de expansão:

Slot pci

Como o próprio nome já diz, esse componente permite a expansão de módulos na placa mãe. Com ele é possível adicionar modem, placas de áudio, e vários outros tipos de componentes. Vale ressaltar que alguns modelos não servem para todos os acessórios, portanto verifique sempre o modelo correto para o componente que você deseja instalar.

Agora é só começar, pesquise o modelo do processador e da placa mãe que são compatíveis com a sua necessidade. O intuito deste artigo foi mostrar o basico de como escolher a placa mãe, o assunto é muito extenso e requer bastante pesquisa, mas já dá para ter uma boa ideia de qual placa mãe escolher.

Montar PC -Part-1.1: Como Escolher o Processador

Como escolher o processador (processador e placa-mãe)

Montar PC: Para montar um computador é preciso conhecer as suas partes, neste artigo falaremos de como escolher o processador, qual a sua função, sua estrutura e exemplos de aplicações. Confira!

O que é, e para que serve o processador?

O processador (CPU, unidade central de processamento), ou também conhecido como microprocessador, é um chip que vai acoplado na placa mãe, existem vários modelos e variam em preços de acordo com o poder de processamento e de recursos.

processador e placa-mãe

O processador é o grande responsável por fazer todo o processamento das informações, Ele é o cérebro do computador, sendo basicamente o que toma todas as decisões. Nele são processadas as informações, efetuados os cálculos, executados os programas, entre outras funções. Por esse motivo deve-se tomar um cuidado extra na hora de escolher o processador adequado, pois o desempenho e a velocidade do seu computador dependerão muito da escolha do modelo correto de acordo com sua aplicação.

 

Como escolher o processador?

Antes de explicar como o processador funciona e tudo mais, vamos entender como se deve escolher o processador.

A primeira coisa que você deve se perguntar na hora de escolher o processador é: “qual será a utilização do comutador?”. Exemplo: Para uso doméstico; escritório; Para jogos; Para trabalhar com edição de imagens ou de vídeos; ETC.

Dependendo da aplicação, não compensa gastar muito dinheiro em um processador caro que não vai te dar nenhum melhora no desempenho e velocidade do computador. Daí a grande importância de responder a pergunta anterior. Você entenderá melhor isso a partir dos próximos parágrafos.

Tipos de aplicação:

Podemos definir a aplicação dos processadores, basicamente para a montagem em três tipos de computadores: Básico, Médio e Avançado.

  • Computadores de uso Básico: Esses computadores são dimensionados para rodar programas mais leves e aplicações mais simples, por exemplo: elaboração de arquivos de texto, assistir vídeos, acessar a internet, enfim, atividades corriqueiras que não requerem um grande desempenho do computador.
    Processadores adequados para essa utilização são: o i3 da Intel e equivalentes da AMD. Mas, pode utilizar até mesmo processadores abaixo do i3, caso queira um pc de baixo custo, somente para atividades bem básicas mesmo como elaboração de textos e acessar a internet.
  • Computadores de Médio porte: São computadores mais potentes, que necessitam processar uma quantidade maior de informações em um curto espaço de tempo, podemos citar: softwares para design gráfico, pra rodar jogos pesados, programas para edição de música e vídeos, entre outros.
    Processadores recomendados: os i5 da Intel e equivalentes da AMD.
  • Computadores de porte Avançado: Esses são computadores exigem uma quantidade gigantesca de processamento em um curto espaço de tempo. São utilizados por empresas e profissionais para renderização; criação de jogos e filmes 3D; ETC. Aqui os processadores já são bem mais caros, deve-se utilizar processadores dos i7 ou equivalentes da AMD.

 

Tipo de Socket da CPU (processador)

processadores de soquetes diferentes
processadores de Sockets diferentes

ATENÇÃO! O tipo do Socket do processador se refere ao encaixe dele na placa mãe, local onde ele é encaixado. Eles são direfrentes no tamanho e na quantidade de pinos. Então nunca esqueça de verificar se o tipo de Socket da placa-mãe é o mesmo tipo de Socket do processador. Esta informação você encontra na embalagem da placa-mãe e do processador, no google ou em sites de compras.

 

Como Funciona um Processador?

“Saber Como Funciona um Processador, é o jeito certo de escolhe-lo!”

Bem, para este artigo não ficar enorme, tentarei resumir e explicar o mais fácil possível o funcionamento do processador, o que já servirá muito bem pra o nosso proposito que é saber como escolher o processador.

Os primeiros processadores foram projetados como sendo uma unidade única de processamento, ou seja, ele era composto de apenas 1 núcleo, um único chip que fazia todo o processamento. Hoje em dia, os processadores são fabricados com mais de um núcleo, sendo que cada núcleo (core) é como se fosse um outro processador, ou seja, a grosso modo é como se fosse um processador composto de vários pequenos processadores interligados.

Ao projetar processadores de mais de 1 núcleo (2, 3, 4 cores…), ganhou-se performance em múltiplas tarefas, os processadores ficaram mais rápidos, mais econômicos e passaram a esquentar menos, pois os núcleos são ativados conforme a nessecidade de processamento do computador.

Bem, com isso você já deve ter percebido que quanto mais núcleos mais rápido e melhor será o processador. Existem também outros fatores que devemos levar em consideração:

  • Freqüência do processador (GHz): É a velocidade com que ele consegue processar as informações, quanto maior esse número, mais rápido o poder de processamento;
  • Memória Cache: É uma memoria que tem a função de armazenar pequenos dados e resultados do processamento para uso posterior. Ou seja, antes de processar certas informações, o processador confere a memoria Cache em busca de dados já processados, bastando somente retornalos sem a necessidade de fazer qualquer cálculo ou processamento. Quanto maior a memória cache, menos tempo o processador gastará para entregar os resultados necessários, portanto mais rápido o processador. Ela é uma memória dinâmica, ou seja, os dados nela contidos são alternados conforme necessário.

Principais fabricantes: Os maiores fabricantes do mercado são a Intel e a AMD. A Intel é reconhecida mundo a fora pela sua qualidade, robustez e eficiência. Já a AMD é tida como uma marca um pouco inferior à Intel, mas um diferencial que a faz ganhar uma parte do mercado é o preço mais barato que o de sua concorrente. Sendo ideal para montar pc barato e sem perder muita qualidade. Correndo por fora estão a Samsung e a LG, porem atendem uma pequena fatia do mercado.

Bem, neste artigo você conferiu o básico de como escolher o processador. Lógico que isso vai muito mais além do que foi dito aqui, mas para o proposito de saber como escolher um processador já é um grande passo à escolha correta, o importante é definir qual será a utilização do computador, como dito anteriormente.

Como escolher um monitor para PC

como escolher um monitor para pc

Para quem está procurando como escolher um monitor para pc, mostraremos alguns dados importantes que é preciso levar em consideração antes de tirar o dinheiro do bolso.

Você vai ver por exemplo: O que é tempo de resposta, frequência, resoluções, diferenças entre os tipos de Displays (TN, VA e IPS), cores e contrates, tipos de conexão, etc. Ou seja, tudo o que você precisa saber para escolher melhor o seu monitor.

DICA! Se você vai comprar um computador, compre o monitor separado. É a melhor opção, pois assim você escolhe o modelo que mais se adaptada as suas necessidades.

como escolher um monitor para pc
Foto notificada: reprodução buscapé

O que considerar ao Escolher um Monitor para PC?

Quando for escolher o seu monitor, escolha um que atenda as suas necessidades. Essa é a dica número 1!

Defina as suas necessidades: Se é para navegar na internet, escrever, jogar, trabalhar com programação, assistir filmes, se pretende utilizar recursos 3d ou se é somente para trabalhos de escritório. Assim é possível economizar um bom dinheiro e ainda evitará de ficar insatisfeito com o produto.

A grande maioria das pessoas, quando vão às lojas para escolher um monitor, o que elas olham são basicamente o tamanho do monitor, se é LCD ou LED e a marca do fabricante. Mas será que isso é suficiente?

Os vendedores, na maioria, só querem vender, então as vezes deixam de explicar alguns dados fundamentais para que o cliente possa optar pelo melhor modelo que atenda suas necessidades. Por exemplo: você sabe o que é TN, VA ou IPS?

O melhor monitor com certeza é aquele que possui as melhores tecnologias e o melhor design. Mas, este não é um item barato. E, mesmo nesse caso, se você não souber alguns dados fundamentais, poderá levar gato por lebre. Então se ligue no que vem abaixo para não sair insatisfeito com a compra ou ficar no prejuízo!

 

LCD OU LED?

Esta é uma questão que basicamente o usuário está a pensar sobre qual delas escolher.

LCD vs LED
Foto reprodução: exploretek

LCD: a Tecnologia LCD (Display de cristal líquido) utiliza um painel fino, uma tela feita de duas lâminas de vidro que são separadas por um cristal líquido, com lâmpadas fluorescentes traseiras, que ajudam na reprodução das imagens. São boas para ambientes claros, pois não recebem muito reflexo. Mas os ângulos de visão são bastante limitados. Apesar de boas imagens, não alcançam a nitidez, brilho e contrasta como as de LED.

LED: Bem, na verdade, os monitores de LED tem uma tela de LCD. A diferença é que as lâmpadas para iluminar por trás, são de LED. São mais brilhantes, consomem menos energia e permite a fabricação de telas mais finas. Hoje, a grande maioria dos monitores são LED, então na hora da compra só confirme esta informação.

 

Tempo de resposta

Em se tratando de Games, o tempo de resposta é fundamental.

Tempo de resposta do monitor
Foto reprodução:gethelponline

O tempo de resposta é determinado pelo tempo em que um 1 pixel, no tom preto, muda totalmente para o branco, sendo ele responsável pelo efeito fantasma. Alguns fabricantes mostram tempos bem reduzidos como por exemplo 2 milissegundos (2ms). Mas, não acredite muito nesse número apresentado por eles.

Alguns fabricantes têm como base, para medir o tempo de resposta, os tons de cinza, levando a um número não muito preciso, pois é bem mais rápido mudar de um tom de cinza para outro. Para ter uma compensação no tempo de resposta eles utilizam o recurso RTC.

O recurso RTC ajuda a reduzir o efeito fantasma e diminuir os borrões na tela. Mas nem todo recurso RTC funciona muito bem. Então o ideal seria, depois de se interessar por um modelo de monitor, conferir algumas análises ou ver a opinião de outros usuários. O tempo de resposta é importante, mas para os jogadores mais exigentes e os fascinados por qualidade e desempenho o que importa mesmo é o Input Lag.

Input Lag: É o atraso em milissegundos, entre o recebimento, processamento e exibição do sinal de vídeo. Os fabricantes não costumam apresentar tal informação, então o ideal é consultar sites especializados, como o DisplayLag. No caso de FPS em jogos, um input leg abaixo de 20ms é o ideal, mas até 40 ms ainda oferece bons resultados com um mínimo de percepção.

 

Tipos de Displays (TN, VA e IPS)?

Agora entraremos em alguns dados mais técnicos, mas que são de extrema importância para que você saiba escolher melhor o seu monitor.

No mercado existem três tipos de Telas: TN, VA e IPS. Estas tecnologias vão determinar a qualidade das imagens reproduzidas em um monitor.

TN vs VA vs IPS
foto reprodução: matome.naver

TN: Este é o tipo de painel mais antigo, sendo também o mais barato e com o menor tempo de resposta. Como o tempo de resposta é muito importante para jogos, então essa seria o ideal, desde de que o jogador não se preocupo muito com a fidelidade das imagens e o ângulo de visão. Ele também é ideal para acessar a internet e realizar trabalhos de escritório. A desvantagem fica por conta da reprodução de cores, que apresenta imagens desbotadas, impossibilitando a distinção entre tons claros e escuros. Em ângulos de visão acima de 160 graus, fica quase impossível distinguir as imagens.

Não recomendado para edição de fotos: Para quem trabalha ou pretende trabalhar com edições de fotos, fuja do TN. Como ele não apresenta uma boa fidelidade das cores, apresentando-as com desbotoamento, fica inviável utilizar este tipo de monitor para essa finalidade. Os trabalhos realizados nesse tipo de display podem não ser aquilo que você esperava quando apresentado em outro meio de reprodução, como no caso de impressões, por exemplo.

IPS:(In Plane Switching) S-IPS, desenvolvida pela Hitachi.Este é muito destinto do TN, sendo basicamente o melhor e o mais caro deles. Ele apresenta alta fidelidade na reprodução de cores e melhores regulagens de contraste,ideal para tratamento de imagens. O ângulo de visão é bastante extremo, as distorções são mínimas quando olhado de lado, podendo observar em ângulos mesmo próximo de 180 graus, com uma leve tendência a tons quentes.

Neste tipo de display, o nível de preto é menor que no VA, e geralmente, o tempo de resposta é superior, mas inferior ao TN. Esses modelos são bastante comuns aqui no Brasil.

VA: Esse pode se dizer que é o intermediário entre o TN e o IPS, talvez o melhor custo-benefício. Ele reproduz cores vivas e altos níveis de contrastes, tendo como o ponto mais forte a reprodução de pretos densos bem representados, criando excelente qualidade em vídeos e imagens. Os ângulos de visão vai de 160 a 170 graus. A desvantagem fica por conta do alto tempo de resposta, não sendo recomendado para games.

Para descobrir se o tipo de tela é VA, basta dar um pequeno toque com o dedo na tela, aparecerá um rastro que desaparece lentamente. Mas telas com película ou vidro de proteção, não tem como fazer este teste.

 

Revestimento

O revestimento é o material utilizado para proteger a tela do monitor. Existem dois tipos de revestimento: Anti-Glare (AG) e Glossy. Cada um tem a sua qualidade.

gloss vs anti-glare
Foto reprodução: perfectfittech

Anti-Glare: É um revestimento Antirreflexivo. Ou seja, é utilizado com a finalidade de evitar reflexos na tela. São bons para quase todos os tipos de ambiente, quanto mais grosso o revestimento menos reflexivo será o monitor, mas diminui, em pequenos detalhas, a qualidade das imagens e os revestimentos muito espessos não são aconselhados para leitura e navegação na internet. Esse tipo de revestimento também é menos sujeito a sujeiras e marcas de dedo.

Glossy: é o revestimento que adiciona uma proteção a tela, se parece com um vidro bem limpo. Ele garante cores bem vivas e vibrantes deixando a qualidade bem mais limpa e sem distorções, sendo perfeita para leitura. Por não distorcer a radiação da luz, torna-se bastante reflexiva e utilizar em ambientes com iluminação direta pode ser bastante incômodo. Ele é mais recomendado para ambientes escuros.

Esse tipo de revestimento, ao contrário do anti-glare, está muito mais sujeito a poeira e marcas dedo, sendo preciso uma limpeza mais constante. Para evitar isso, alguns fabricantes costumam colocar uma camada de proteção. Se for colocar uma camada de proteção posterior, tenha cuidado para não deixar sujeiras e marcas de dedo entre a camada e o revestimento. Para limpar utilize uma flanela úmida e depois uma seca. Nunca utilize papel higiênico ou papel toalha, pois podem arranhar a superfície.

 

Frequência

60hz vs 120hz
Foto reprodução: gethelponline.org

Frequência é a taxa de atualização com que o monitor trabalha. Ou seja, um monitor de 60 Hz pode reproduzir 60 quadros por segundo e um de 120 Hz, 120 quadros por segundo. Daí você pode se perguntar: mas para o olho humano, acima de 30 quadros por segundo não faz diferença? Bem, quanto mais alto a Frequência, mais nítido e suave o vídeo será apresentado, evitando àqueles rastros na tela, principalmente em jogos e cenas de ação.

Dica: Para jogos e 3D, os monitores de 120 Hz são as melhores opções, principalmente no caso do 3D.

 

Cores e contraste

Antes de mostrar a resolução e o tamanho dos monitores vamos aprofundar mais nas cores.

tabela de bits de cor por can
foto: digitalbirdphotography

Cores de boa fidelidade e profundidade são ideais para trabalhar com edição de imagens, como já mencionado. Para jogos, 8 bits por canal (16,7 milhões de cores) ou 6 bits por canal com FRC, que tem a mesma capacidade de cores, já é o bastante. Telas de 10 bits não melhora em nada a qualidade dos jogos.

Contraste: dinâmico ou estático?

contraste estatico vs dinamico
foto reprodução: viewsonic

Bem, para ser sincero, esse negócio de contraste dinâmico de 1 bilhão:1 não adianta em nada. Ele controla a luz de retroiluminação e, na prática não tem como alcançar esses valores tão altos. É como o zoom digital de uma câmera, que nada mais é do que um zoom falso. O que importa mesmo é o contraste estático, geralmente ele fica na casa de 1.000:1 ou próximo de 5.000:1. O contraste estático, quanto mais alto melhor.

 

Resolução

escala de resolucao monitor
Foto reprodução: blog.logicalincrements

Aqui é onde muitos apanham. Quem tem um pc gamer de qualidade já está pronto para encarar as altas resoluções. Mas nem todo mundo que vai comprar um monitor tem ou pretende ter um PC gamer. Então para quem possui um computador mais fraco, é preciso sim, analisar as resoluções. Todo monitor tem a sua resolução nativa e utilizar resoluções abaixo disso gera cores desbotadas.

Compre um monitor que é adequado ao seu computador. Para descobrir isso, basta conferir a resolução máxima da sua placa de vídeo, ela deve ser igual ou superior a do monitor. Se for placa de vídeo on-board (integrada à placa-mãe), consulte as especificações da placa-mãe. A placa de vídeo deve estar no mesmo nível do monitor, no caso dos monitores 4K, nem se fala!

Obs: Quanto maior a resolução, melhor deve ser a placa de vídeo. É muito importante também saber escolher uma placa de vídeo!

 

Tamanho do monitor

tamanho monitor
Foto reprodução: digitaltrends

O tamanho do monitor vai depender da sua necessidade. Se você pretende assistir filmes ou jogar, então um monitor maior seria a melhor solução. Mas sé é para trabalhos em escritório, escrita ou para realizar pesquisas na internet, não precisa de um monitor tão grande assim. Só que monitores muito pequenos também podem atrapalhar na realização dos seus trabalhos, principalmente se você precisa dividir a tela, por exemplo: um lado da tela você utiliza para escrever e o outro para ler suas fontes de pesquisa.

Para quem precisa escrever e pesquisa muito na internet, para programadores ou para quem trabalha com edição de fotos e vídeos, uma tela de 24 polegadas é uma boa opção. Pois, facilita e muito a realização dos trabalhos, oferece um maior espaço para se trabalhar e não é grande de mais para dificultar a visualização de toda a tela quando visto de perto.

Monitores com som: para liberar espaço na mesa, comprar um monitor que tenha caixas de som embutida vai ajudar bastante, mas a qualidade não é tão boa assim. Então só compre monitores com som embutido se o preço não for muito mais alto que um normal ou se você não vai se importar muito com a qualidade do áudio. Lembrando também que isso evita ter mais fios espalhados.

Obs: Normalmente os monitores maiores, tem uma maior resolução.

 

Tipos de conexões

Existem diversos tipos de Conexões, os mais comuns são: VGA, DVI-I Dual Link e HDMI.

conectores monitor
foto reprodução: umap-mga.blogspot.com.br

A conexão VGA é um padrão mais antigo e analógico, oferece uma menor qualidade. Já o DVI é muito superior ao VGA, ele é digital e oferece mais contraste e qualidade nas imagens. O HDMI também é um padrão digital que oferece alta qualidade nas imagens como o DVI, a diferença é que ele transmite também o áudio. É como se fosse um DVI com o áudio.

Dica: Não compre monitores que não tenham uma entrada DVI.

 

Resumo

Para quem passa muito tempo na frente do computador, pode não ser uma boa opção economizar tanto no monitor. Tela ruim com definição irregular afeta a vista e gera incômodo. Nesse caso, fuja de aparelhos de cores irregulares ou desbotadas, ângulos limitados e imagens distorcidas. Confira as especificações técnicas do aparelho e veja algumas análises e opiniões dos usuários.

A resolução do monitor tem que ser compatível com a da placa de vídeo. Utilizar uma resolução abaixo da nativa do monitor casam imagens desbotadas.

Frequências maiores oferecem maior nitidez e suavização das imagens em ação. Para jogos e 3D, o ideal seria 120Hz.

O tempo de resposta evita o efeito fantasma. Para games, o tempo de resposta é importa muito, mas o que vale mais é o Input Lag.

Displays: O TN tem o melhor tempo de resposta, mas com imagens mais fracas; Já o VA oferece melhor qualidade, mas com tempo de resposta muito fraco, é a intermediária entra a TN e a IPS; a IPS tem a melhor qualidade, mas com um tempo de resposta um pouco inferior a TN.

Escolha o tamanho do monitor que satisfaça as suas necessidades. Um monitor muito grande, quando visto de perto, fica difícil de ver toda a tela. Já um pequeno de mais atrapalha na realização dos seus trabalhos.

Como Colocar Wifi no PC – Passo a Passo, simples, rápido e fácil!

como colocar wiff no pc

Descubra passo a passo como colocar wifi no pc criando uma pequena rede sem fio em sua casa que pode ser utilizada por celulares, tablets, notebooks etc… Confira!

Como colocar wifi no pc para RECEBER o SINAL

como colocar wiff no pc

Se você pretende somente receber o sinal wifi em seu computador, ou seja, conectar o seu pc a uma rede sem fio, basta comprar um adaptador WiFi, um equipamento barato e de fácil instalação. Existem também placas mãe que já vem com WiFi integrado, então se pretende comprar um computador novo ou vai trocar a placa-mãe do seu pc, a melhor opção nesse caso é escolher um equipamento que já venha com o Wi-Fi integrado.

Para você receber o sinal wifi no pc, existem dois tipos de componentes que você pode optar: USB: adaptadores de rede sem fio externos; e PCI-E: placas de rede sem fio para instalação interna, que tem uma melhor qualidade.

Adaptadores WiFi USB

adaptador wifi usb -imagem searchpp.com
adaptador wifi usb -imagem searchpp.com

Os adaptadores USB, são mais práticos, basta conectá-los na entrada USB do computador que o pc já estará pronto para receber o sinal. Esta é uma ótima opção caso o computador ainda esteja em garantia, pois não é preciso abrir o Gabinete para fazer a instalação. São também ideias para laptops!

Outra grande vantagem desse tipo de conexão é que você pode utilizar um hub USB e conectar o adaptador de rede sem fio USB nele. Alguns hubs tem cabos bastante extensos, que podem ser utilizados para deixar o adaptador wifi mais próximo do roteador.

Outra grande vantagem dos adaptadores USB WiFi, é que você pode leva-los para onde quiser. Por ser um aparelho portátil, você pode conectar em qualquer computador com entrada USB.

Melhor qualidade: Placas WiFi PCI-E

placa wifi -imagem tplink
placa wifi -imagem tplink

Esta é a melhor opção sobre como colocar wifi no pc de ótima qualidade. As placas de rede sem fio PCI-E oferecem o mesmo tipo de conectividade encontrado em placas-mãe com wifi integrado. Tem uma conexão mais estável, melhor qualidade de recepção em distâncias e melhor rendimento.

Essa talvez não seja a melhor opção para usuários comuns, mas para empresas ou usuários que precisão de uma melhor qualidade no sinal, essa é a opção ideal!

Placa-mãe com wifi integrada

placa mae com wifi -imagem hardaware.com.br
placa mae com wifi -imagem hardaware.com.br

Para você que pretende comprar o seu pc ou precisa trocar a sua placa-mãe, optar por uma placa-mãe com wifi integrada é a melhor opção. Assim não precisa comprar nenhum outro componente separadamente, não vai ocupar portas USB e nem entradas PCI-E. Ainda por cima estará economiza dinheiro.

 

Como colocar wifi no pc para ENVIAR O SINAL (criar uma rede sem fio)

roteador tp-link
roteador tp-link

Agora, se quando você procura sobre “como colocar wifi no pc”, o que você realmente pretende é disponibilizar uma rede sem fio para os seus aparelhos WiFi, então o que você precisa mesmo é de um roteador WiFi.

O roteador wifi é um aparelho utilizado para compartilhamento, ou seja, ele cria uma rede sem fio para que os aparelhos WiFi possam se conectar a ela.

Para utilizá-lo é muito simples:

como colocar wifi no pc -configuracao roteador pc modem- imagem tp-link
como colocar wifi no pc -configuracao roteador pc modem- imagem tp-link

Basta conectar o cabo de rede que sai do modem de internet e conectá-lo na porta wan do roteador. Feito isso, ele já estará transmitindo o sinal wifi. Você também pode se conectar através de um cabo de rede utilizando uma das saída de rede do roteador.